sexta-feira, 29 de junho de 2012

LEALDADE – AINDA EXISTE?



Mirelle Ivy Diniz Miotto


Hoje acordei pensando sobre lealdade e fiquei me perguntando se ainda existe em nosso meio esta tão rara qualidade/caráter. Examinei minhas atitudes e me deu “uma certa” esperança, apesar que, infelizmente, hoje a fragilidade dos relacionamentos entre “amigos”, casais, está tão evidente. Foi aí que olhando o facebook me deparei com a seguinte frase da pastora Bianca Lívia: “Vivemos o período da falência das amizades sinceras, porquanto, os amigos só valem pelo que fazem ou pelo que possuem. Estamos nos esquecendo que todos podem ser substituídos naquilo que fazem, mas ninguém é substituído naquilo que é, somos únicos, portanto, todo relacionamento é impar, sem igual.

Segundo o dicionário Priberam lealdade significa fidelidade, sinceridade e dedicação.

A lealdade é um sinal de uma verdadeira amizade, ou seja, é parte de uma amizade genuína. A Bíblia diz em Provérbios 17:17: “O amigo ama em todo o tempo; e para a angústia nasce o irmão.” A amizade deve ser permanente e independente de qualquer situação. Penso que se não conseguimos ser fiéis aos nossos amigos como seremos fiéis a Deus? Vejo isso como consequência. Na verdade se não somos fiéis a Deus não conseguiremos ser com nossos irmãos. E mais: a nossa lealdade a Deus não pode ser dividida. A Bíblia diz em Mateus 6:24: “Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de dedicar-se a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.”

Escolha amigos que amem ao Senhor e que tenham corações puros. A Bíblia diz em 2 Timóteo 2:22: “Foge também das paixões da mocidade, e segue a justiça, a fé, o amor, a paz com os que, de coração puro, invocam o Senhor.

Quais características possuem uma boa amiga? A Bíblia diz em Filipenses 2:3-4 “Nada façais por contenda ou por vanglória, mas com humildade cada um considere os outros superiores a si mesmo; não olhe cada um somente para o que é seu, mas cada qual também para o que é dos outros.

Amizades são uma parte importante da nossa vida. Desde a criação do primeiro casal, Deus mostrou a necessidade do companheirismo na vida humana. Em famílias, comunidades criamos laços de amizade. Precisamos compartilhar a vida com outras pessoas.

Na Bíblia, Deus nos orienta sobre amizades. Ele fala do valor dos bons amigos e adverte-nos sobre os perigos dos companheiros errados. Ele oferece instrução e apresenta exemplos que nos ensinam.
Fofocas podem destruir amizades. A Bíblia diz em Provérbios 16:28: “O homem perverso espalha contendas; e o difamador separa amigos íntimos.” E mais: "Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes" (1 Coríntios 15:33).

Vale a pena manter os nossos amigos. A Bíblia diz em Provérbios 27:9-10 “O óleo e o perfume alegram o coração; assim é o doce conselho do homem para o seu amigo. Não abandones o teu amigo, nem o amigo de teu pai; nem entres na casa de teu irmão no dia de tua adversidade. Mais vale um vizinho que está perto do que um irmão que está longe.

Alguns dos “amigos” mais perigosos são aqueles que sempre concordam conosco, apoiando-nos mesmo nas coisas erradas. "Melhor é ouvir a repreensão do sábio do que ouvir a canção do insensato" (Eclesiastes 7:5). O amigo verdadeiro nos corrige, e a pessoa sábia procura ter amigos com coragem e convicção para a repreender quando for necessário. Por outro lado, o insensato evita pessoas que corrigem e criticam, procurando aprovação acima de sabedoria. "O escarnecedor não ama àquele que o repreende, nem se chegará para os sábios... O coração sábio procura o conhecimento, mas a boca dos insensatos se apascenta de estultícia" (Provérbios 15:12,14). Ninguém gosta de ser corrigido, mas todos nós precisamos de amigos que nos amam tanto que mostram os nossos erros: "Melhor é a repreensão franca do que o amor encoberto. Leais são as feridas feitas pelo que ama, porém os beijos de quem odeia são enganosos" (Provérbios 27:5-6).

Uma vez que escolhemos bons amigos, devemos ser bons amigos! As Escrituras nos aconselham sobre as responsabilidades de companheiros fiéis. Amigos contam com a presença uns dos outros: "Mais vale o vizinho perto do que o irmão longe", como foi exposto acima. (Provérbios 27:10). "O olhar de amigo alegra ao coração; as boas-novas fortalecem até os ossos" (Provérbios 15:30). Por outro lado, não devemos abusar da amizade, causando aborrecimentos: "Não sejas freqüente na casa do teu próximo, para que não se enfade de ti e te aborreça" (Provérbios 25:17). Não devemos abandonar nem trair os nossos amigos (Provérbios 27:10). Amigos verdadeiros não são interesseiros, mas aqueles companheiros fiéis que ficam nos bons tempos e nos maus: "Em todo tempo ama o amigo, e na angústia se faz o irmão" (Provérbios 17:17). A amizade verdadeira traz benefícios mútuos: "Como o ferro com o ferro se afia, assim, o homem, ao seu amigo" (Provérbios 27:17).

Vejamos alguns exemplos de lealdade na Bíblia:

Respondeu, porém, Itai ao rei: Tão certo como vive o SENHOR, e como vive o rei, meu senhor, no lugar em que estiver o rei, meu senhor, seja para morte seja para vida, lá estará também o teu servo.” 2 Sm 15.21

Durante a Idade Média, homens nobres eram preparados desde a infância para se tornar cavaleiros. Eles deviam aprender técnicas de combate, preparar o físico, montar o cavalo e valorizar as atitudes de um guerreiro. Valentia e lealdade eram características exigidas de um cavaleiro.

Mas os valores perderam-se tanto no tempo que a lealdade é uma raridade na vida. Os políticos dão o mau exemplo quando não são leais ao seu país, aos seus eleitores, ao seu partido; Os filhos não são leais aos pais; os maridos não são leais as esposas e vice-versa; os policiais não são leias a farda etc.

No entanto, a Bíblia mostra o exemplo de Itai, o geteu, homem estrangeiro, que não tinha vínculo nenhum com Davi a não ser a lealdade. E suas palavras soam no meu coração "no lugar em que estiver o rei, meu senhor, seja para morte seja para vida, lá estará também o teu servo" e me fazem pensar na vida.

Itai tinha tudo a perder. Seu rei não tinha mais o trono e precisava fugir de Jerusalém para salvar a vida. O preço de ser leal era abandonar sua casa, se tornar um traidor, ter propriedades confiscadas, viver como fugitivo numa terra estrangeira. Era uma decisão difícil! Não acha? Mas não para Itai. A lealdade corria-lhe nas veias. Ele optou a ser leal acima de tudo.

Exemplos de amizades boas e más:

Deus nos ensina, também, por exemplos. Três gerações da mesma família servem como exemplos de amizades boas e más. Considere estes casos:

Davi e Jônatas:E sucedeu que, acabando ele de falar com Saul, a alma de Jônatas se ligou com a alma de Davi; e Jônatas o amou, como à sua própria alma. E Saul naquele dia o tomou, e não lhe permitiu que voltasse para casa de seu pai. E Jônatas e Davi fizeram aliança; porque Jônatas o amava como à sua própria alma. E Jônatas se despojou da capa que trazia sobre si, e a deu a Davi, como também as suas vestes, até a sua espada, e o seu arco, e o seu cinto.” 1 Samuel 18:1-4

Talvez a mais conhecida amizade na história seja a de Davi com Jônatas, filho do rei Saul. O ciumento rei tentou matar o jovem Davi, escolhido por Deus como seu sucessor. Pelo mesmo motivo, Jônatas poderia ter olhado para Davi com inveja ou ódio. Se Deus não tivesse nomeado Davi, o próprio Jônatas seria rei depois da morte de Saul. Mas Jônatas não mostrou tais atitudes. Ele manteve uma amizade especial com Davi durante toda a sua vida. Quando Saul tentou matar Davi, foi Jônatas quem protegeu o seu amigo (1 Samuel 20). Davi lamentou amargamente a morte deste amigo excepcional (2 Samuel 1:17-27). Mesmo depois da morte de Jônatas, Davi mostrou bondade para com seu filho aleijado, Mefibosete (2 Samuel 9).

Amnon e Jonadabe: Amnon, um dos filhos de Davi, não escolheu seus amigos como o fez o seu pai. Ao invés de cultivar amizades boas e saudáveis, ele escolheu como companheiro seu primo Jonadabe (2 Samuel 13:3). Quando Amnon falou com este amigo sobre os seus desejos errados pela própria irmã, Jonadabe teve uma oportunidade excelente para corrigir e ajudar o seu primo. Infelizmente, ele fez ao contrário. Ele "ajudou" Amnon a descobrir uma maneira de estuprar a própria irmã! Além de levar Amnon a humilhar e odiar a moça inocente e a magoar profundamente o seu pai (2 Samuel 13:4-21), o conselho de Jonadabe levou, afinal, à morte do próprio Amnon (2 Samuel 13:22-36). Jonadabe até teve coragem de tentar confortar Davi depois da morte de Amnon! Que amigo! (vers. 32).

Roboão e seus colegas: Roboão, neto de Davi, se tornou rei depois da morte de Salomão. No início do seu reinado, ele procurou conselho de várias pessoas antes de tomar uma decisão importantíssima. Ele valorizou a amizade com seus colegas acima da sabedoria dos homens mais velhos e experientes (1 Reis 12:7-11). A "ajuda" destes amigos contribuiu para a divisão do reino e diminuiu muito a influência de Roboão. Nossos amigos podem falar coisas que nos agradam, mas devemos dar ouvidos à sabedoria de pessoas mais sábias!

De tudo que a Bíblia fala sobre amizades, devemos aproveitar algumas lições importantes. Entre elas:

- Escolher cuidadosamente os nossos amigos, evitando amizades que nos levariam ao pecado.

- Valorizar amigos que nos corrigem quando erramos.

- Cortar amizades que prejudicam a nossa vida espiritual, especialmente quando os "amigos" incentivam o pecado e participação em religiões falsas.

- Ser amigos leais e de confiança, especialmente nos momentos difíceis quando os amigos mais precisam de nós.

- Sempre manter nossa relação com Deus acima de qualquer amizade humana, confessando a nossa fé no meio de uma geração perversa.

Quando se trata de amizade, devemos valorizar qualidade, e não quantidade: "O homem que tem muitos amigos sai perdendo, mas há amigo mais chegado do que um irmão" (Provérbios 18:24).

E nunca nos esqueçamos de que o melhor amigo que podemos ter é Jesus. A Bíblia diz em João 15:15: “Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas chamei-vos amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos dei a conhecer.

Sejamos leais a Deus e como consequência seremos com nossos amigos, familiares e cônjuge!

Fonte: http://www.estudosdabiblia.net/d109.htm
http://caminhoseveredastk.blogspot.com.br/2010/01/lealdade.html

sexta-feira, 22 de junho de 2012

AS 7 VIRTUDES DE ANA X OS 7 INIMIGOS DE SUA ALMA


Adaptado por Mirelle Ivy Diniz Miotto

Então Ana se levantou, depois que comeram e beberam em Siló; e Eli, sacerdote, estava assentado numa cadeira, junto a um pilar do templo do SENHOR. Ela, pois, com amargura de alma, orou ao SENHOR, e chorou abundantemente. E fez um voto, dizendo: SENHOR dos Exércitos! Se benignamente atentares para a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva não te esqueceres, mas à tua serva deres um filho homem, ao SENHOR o darei todos os dias da sua vida, e sobre a sua cabeça não passará navalha.” I Samuel 1:9-11

Ana, mãe do profeta Samuel, é uma mulher apaixonante, que teve sua vida marcada por experiências profundas no relacionamento com seu Deus.

Vivendo em uma geração onde a esterilidade era sinal de maldição, carregava em seu  corpo e em sua alma a ferida do preconceito e da rejeição da sociedade, bem como as provocações de sua rival, Penina, que a perseguia dia e noite com palavras duras que  turbavam-lhe a alma em sofrimento e dor.

Ana sendo uma mulher doce, amável, temente a Deus, suporta muitas pressões dentro e fora do lar. Mas os maiores inimigos estavam dentro de seu coração, e a fazia definhar aos poucos.

É na alma (mente) que se estabelecem os maiores conflitos. As derrotas e vitórias estão dentro de cada um de nós. No caso de Ana, os inimigos interiores estavam matando seus sonhos, paralisando seus projetos, e impedindo que as bênçãos de Deus fossem concretizadas em sua vida e as promessas cumpridas.

Não há força nessa terra que consiga paralisar alguém que suplanta as dificuldades e vence os inimigos traiçoeiros, através de uma fé inabalável, da perseverança e da determinação que vem de Deus.

Seu lado humano e suas fragilidades são percebidos nos primeiros dois capítulos de I Samuel, assim como suas muitas virtudes como a dependência de Deus, a confiança, a fé, a firmeza… produzindo aprendizados que servem de exemplo para nós mulheres que enfrentamos muitos inimigos, principalmente os da alma.

A vitória na vida de Ana se estabelece quando ela decide não desistir, não morrer e não ser mais uma coitadinha ferida pelo destino. Ela busca a sua bênção, suplantando todas as provocações. É na oração, na presença de Deus, insistindo, demorando-se quando todos tinham ido embora, que ela recebe a palavra profética da vitória.

Quando Ana sai do templo o seu rosto não era mais triste, pois, entendera que Deus tinha ouvido a sua oração e o seu clamor. “Ao que disse ela: Ache a tua serva graça aos teus olhos. Assim a mulher se foi o seu caminho, e comeu, e já não era triste o seu semblante.” I Samuel 1:18

- Os sete inimigos na vida de Ana:

1. Esterilidade. “Porém a Ana dava uma parte excelente; porque amava a Ana, embora o SENHOR lhe tivesse deixado estéril.” Vs 5

2. Humilhação. “E a sua rival excessivamente a provocava, para a irritar; porque o SENHOR lhe tinha deixado estéril.” Vs 6. Na lei judaica o homem que casasse com uma mulher estéril, tinha permissão de se casar com outra para gerar filhos (Dt 21:15-17)

3. Tristeza.Então Elcana, seu marido, lhe disse: Ana, por que choras? E por que não comes? E por que está mal o teu coração? Não te sou eu melhor do que dez filhos?”  Vs 8

4. Amargura de alma. “Ela, pois, com amargura de alma, orou ao SENHOR, e chorou abundantemente.” Vs 10

5. Atribulada de espírito. “Porém Ana respondeu: Não, senhor meu, eu sou uma mulher atribulada de espírito; nem vinho nem bebida forte tenho bebido; porém tenho derramado a minha alma perante o SENHOR.” Vs 15

6. Ansiedade. “Não tenhas, pois, a tua serva por filha de Belial;  porque pelo excesso da minha ansiedade e da minha aflição é que tenho falado até agora.” Vs 16a

7.   Aflição. “Não tenhas, pois, a tua serva por filha de Belial;  porque pelo excesso da minha ansiedade e da minha aflição é que tenho falado até agora.” Vs 16b

- As  Sete virtudes de Ana (significado de Ana: cheia de graça):

1. Sinceridade e transparência. Ana não escondeu a sua dor e seu sofrimento. Seus olhos e o semblante caídos demonstravam o estado de sua alma. Não escondeu de seu marido e quando questionada pelo sacerdote Eli, confessou a angústia de sua alma. “E disse-lhe Eli: Até quando estarás tu embriagada? Aparta de ti o teu vinho. Porém Ana respondeu: Não, senhor meu, eu sou uma mulher atribulada de espírito; nem vinho nem bebida forte tenho bebido; porém tenho derramado a minha alma perante o SENHOR.” I Samuel 1:14-15

2. Mulher de fé inabalável. Quando tudo dizia não, quando o seu ventre dizia não, não pode gerar filhos, quando os médicos diziam não há possibilidade; quando os ventos sopravam contrários, ela, todavia, acreditava e esperava na resposta de seu Deus.

3. Perseverança na oração. ”Demorando-se ela a orar perante e Senhor, Eli observou a sua boca;” I Samuel 1:12. Ela perseverou até que a benção se manifestasse.

4. Abnegação e doação. O coração de Ana era desprovido de todo egoísmo. O filho que ela tanto desejava, devolveu ao Senhor, cumprindo a aliança que fizera através de oração.

5. Mulher de adoração e de louvor. A adoração de Ana é teocêntrica (Deus como centro do universo), é carregada de verdades profundas sobre o domínio, soberania, poder de Deus sobre os homens, a obra da criação, e, sobretudo a punição aos inimigos Dele. O louvor de Ana demonstra uma intimidade com Deus muito intensa. I Samuel 2:1-10

6. Mãe exemplar e amorosa. Amamentou Samuel, dando-lhe amor e carinho, sabendo que o levaria para ser criado no templo, em total dependência de Deus. Samuel nasceu do seu ventre, foi amado por ela ao extremo, mas pertencia a Deus, e para Ele viveria. “Do Senhor o pedi” (Samuel), ao Senhor o devolverei." Nossos filhos pertencem a Deus, e é Ele que sabe melhor protegê-los, e livrá-los dos males desta terra.

7. Influenciadora de gerações. Ana influencia gerações de homens e mulheres tementes a Deus: o rei Davi recita no Salmo 113 parte do louvor de Ana. Maria, mãe de Jesus, declama o magnífica em Lucas 1:46-55 como parte do louvor e adoração que aprendeu com Ana, no exemplo de mulher dedicada a Deus.

São muitos os frutos na vida de Ana por sua fé, dedicação, abnegação, perseverança, mãe exemplar, uma mulher que suplantou e venceu inimigos terríveis e covardes que agem dentro da alma:

Como Samuel foi gerado através da oração de Ana, criado no templo, ele é reputado por Deus como um dos maiores intercessores que a terra já teve.  Jeremias 15:1; I Samuel 12:23

Ana teve outros cincos filhos povoando a terra de adoradores, filhos dessa mulher maravilhosa. I Samuel 2:20-21 (três filhos e duas filhas)

Que a vida e as vitórias de Ana sirvam de inspiração a tantas mulheres que vivem atormentadas pelos inimigos que são mandados do inferno para afligir as almas que têm sobre si promessas de Deus, que precisam ser cumpridas.

Pr. Francisco Nascimento - http://pregacoesfn.com/2011/03/as-7-virtudes-de-ana-x-os-7-inimigos-de-sua-alma/

sexta-feira, 15 de junho de 2012

DIA DE INTERCESSÃO


As nossas reuniões têm sido totalmente guiadas pelo nosso Senhor Jesus. Ele tem nos quebrantado, ensinado e exortado. Nesta última Deus derramou uma unção de intercessão. Foi um momento muito especial em que oramos e clamamos umas pelas outras, pelas nossas famílias, casamentos, filhos, ministérios, amigas, irmãs e ainda houve uma renovação de nossa aliança com Ele e umas com as outras. Jesus restaurou nossos sonhos que estavam esquecidos e que nasceram primeiro em Seu coração. Foi um dia cheio do Espírito Santo em que seu amor foi derramado sem medida sobre nós. Obrigada Jesus por não desistir de nós! Obrigada por Tua Graça! Obrigada pelas minhas amigas que estão do meu lado. Obrigada por tudo! Amplexos da Mi

sexta-feira, 8 de junho de 2012

CONVERSA ENTRE AMIGAS


Durante a semana preparei um tema para debatermos em nossa reunião, mas o Espírito Santo conduziu de outra forma totalmente diferente. Como está escrito: "Ao homem pertencem os planos do coração, mas do Senhor vem a resposta da língua" (Provérbios 16:1) e "Muitos são os planos no coração do homem, mas o que prevalece é o propósito do Senhor." (Provérbios 19:21) Foi um momento de desabafos, conversas e mais desabafos. O Senhor sabe de todas as coisas. Foi excelente! Nós mulheres estávamos precisando disso. E é tão maravilhoso contar com pessoas que estão dispostas a estarem juntas e a ouvirem umas as outras. Que o Senhor Jesus continue conduzindo estas reuniões e cada vez mais sejamos impactadas com o seu Poder e Palavra. Amo todas vcs. Obrigada! M ...

sexta-feira, 1 de junho de 2012

O papel da mulher à luz da Palavra



Mirelle Ivy Diniz Miotto

Estamos vivendo dias em que o papel da mulher está quase que como o do homem. Mulheres que sustentam suas casas financeiramente, mulheres que estão a frente da família e que abram mão daquilo que realmente Deus as chamou para ganhar um lugar no mundo, ou seja, para dominar sobre os homens, sobre o trabalho, sobre a casa,  sobre tudo.
Mas uma coisa que tem me chamado atenção é que há certa confusão no meio cristão sobre esse verdadeiro papel. A mulher “cristã” está se deixando influenciar por esta tendência mundana e até mesmo aceitando estar por cima e exercer autoridade sobre o homem.
E qual seria o papel da mulher? Podemos perceber o papel principal da mulher em sua criação:

E disse o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora idônea para ele.”  Gênesis 2:18
Ser ajudadora (ou auxiliadora) idônea (íntegra, adequada):
A mulher foi criada para ajudar, auxiliar. No dicionário Priberam auxiliar significa socorrer; servir de meio para e quem tem uma função secundária.
Interessante que ser ajudadora não significa se impor, ter autoridade, estar por cima. Significa estar ao lado sem se sobressair. Isso não significa que é ser inferior, ter uma auto estima baixa ou até mesmo ser inerte. 
Auxiliar é uma função importantíssima. Senão vejamos o que a Bíblia diz sobre a mulher virtuosa:

Mulher virtuosa quem a achará? O seu valor muito excede ao de rubis. O coração do seu marido está nela confiado; assim ele não necessitará de despojo. Ela só lhe faz bem, e não mal, todos os dias da sua vida. Busca lã e linho, e trabalha de boa vontade com suas mãos. Como o navio mercante, ela traz de longe o seu pão. Levanta-se, mesmo à noite, para dar de comer aos da casa, e distribuir a tarefa das servas. Examina uma propriedade e adquire-a; planta uma vinha com o fruto de suas mãos. Cinge os seus lombos de força, e fortalece os seus braços. Vê que é boa a sua mercadoria; e a sua lâmpada não se apaga de noite. Estende as suas mãos ao fuso, e suas mãos pegam na roca. Abre a sua mão ao pobre, e estende as suas mãos ao necessitado. Não teme a neve na sua casa, porque toda a sua família está vestida de escarlata. Faz para si cobertas de tapeçaria; seu vestido é de seda e de púrpura. Seu marido é conhecido nas portas, e assenta-se entre os anciãos da terra. Faz panos de linho fino e vende-os, e entrega cintos aos mercadores. A força e a honra são seu vestido, e se alegrará com o dia futuro. Abre a sua boca com sabedoria, e a lei da beneficência está na sua língua. Está atenta ao andamento da casa, e não come o pão da preguiça. Levantam-se seus filhos e chamam-na bem-aventurada; seu marido também, e ele a louva. Muitas filhas têm procedido virtuosamente, mas tu és, de todas, a mais excelente! Enganosa é a beleza e vã a formosura, mas a mulher que teme ao SENHOR, essa sim será louvada. Dai-lhe do fruto das suas mãos, e deixe o seu próprio trabalho louvá-la nas portas.” Provérbios 31:10-31

A mulher virtuosa é o resultado de ser auxiliadora e o que acabamos de ler são qualidades desta mulher. Mas antes de tudo, como mulheres, nossa vida deve estar cheia de Jesus Cristo. Apenas dessa maneira o amor de Cristo que está em nós poderá transbordar sobre nossos pais, nosso marido, sobre os filhos e então sobre nosso lar, nossos amigos, nossas comunidades e o mundo. Basta você entregar sua vida nas mãos Dele, confiar Nele e obedecer seus princípios.

A mulher virtuosa de Provérbios 31 representa um ideal para as mulheres. Embora ela intimide algumas, todas concordamos que ela é um exemplo digno a ser imitado. A Bíblia a descreve como uma mulher esperta (que não tem preguiça), habilidosa, próspera, alegre e forte. Ela cozinha bem, sabe administrar o dinheiro, contribui para a comunidade (bondosa), é empreendedora, costureira, mãe abençoada, amiga fiel, esposa leal (submissa) e dedicada a Deus. Como lemos em Pv. 31:10: “Mulher virtuosa quem a achará? O seu valor muito excede ao de rubis.” A nova versão internacional a chama de esposa exemplar. A versão ampliada a descreve como mulher capaz, inteligente e virtuosa. A palavra hebraica traduzida para virtuosa ou exemplar também pode significar rica, próspera, valorosa, ousadamente corajosa, forte e guerreira poderosa. Porém uma palavra que não consta na lista de Provérbios 31 é “perfeita”. Que alívio! Sim, a mulher virtuosa descrita na palavra de Deus é um ideal extraordinário. Ela é um modelo de excelência. Mas na Bíblia não está escrito que ela é perfeita. É bem provável que houve dias em que ela gritou com seus filhos por terem se comportado mal. Provavelmente houve dias em que seu marido não a elogiou nos portões da cidade. E, às vezes, penso, que em determinados dias, ela até colocou a mão na massa, não por prazer, mas por obrigação.
Por que imagino isso? Porque, embora fosse excelente e virtuosa, ela era uma mulher que precisava de um Salvador! A partir de então, dentre tantas virtudes, temos que buscar no Senhor estar cheias do Espírito Santo de Deus para edificarmos nossa casa, e como consequência disso vem as referidas qualidades. Em Pv. 14:1 diz que “toda mulher sábia edifica a sua casa; mas a tola a derruba com as próprias mãos.” Notemos que a mulher sábia constrói a sua casa com amor, em unidade, comunhão, educa seus filhos em amor, conforme a palavra do Senhor, trata o seu marido com amor, respeito, oração, submissão (não usurpar a posição de cabeça) e administra seu lar. O lar da mulher sábia é aconchegante, hospitaleira, onde a paz do Senhor reina e onde o alicerce é Cristo! Mas a tola, com suas atitudes impensadas, cheia de “achismos”, gritarias, governada pelos princípios do mundo (voluntariosa, autoritária, rebelde), destrói seu lar com suas próprias mãos.

Vejamos algumas referências bíblicas sobre o que foi escrito acima:

Vós, mulheres, sujeitai-vos a vossos maridos, como ao Senhor;
Porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo. De sorte que, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a seus maridos
.” Efésios 5:22-24

Assim também vós, cada um em particular, ame a sua própria mulher como a si mesmo, e a mulher reverencie o marido.” Efésios 5:33

Tendo testemunho de boas obras: Se criou os filhos, se exercitou hospitalidade, se lavou os pés aos santos, se socorreu os aflitos, se praticou toda a boa obra. Mas não admitas as viúvas mais novas, porque, quando se tornam levianas contra Cristo, querem casar-se; Tendo já a sua condenação por haverem aniquilado a primeira fé. E, além disto, aprendem também a andar ociosas de casa em casa; e não só ociosas, mas também paroleiras e curiosas, falando o que não convém. Quero, pois, que as que são moças se casem, gerem filhos, governem a casa, e não dêem ocasião ao adversário de maldizer; Porque já algumas se desviaram, indo após Satanás.” 1 Timóteo 5:9-15

Que do mesmo modo as mulheres se ataviem em traje honesto, com pudor e modéstia, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos preciosos, Mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras. A mulher aprenda em silêncio, com toda a sujeição.
Não permito, porém, que a mulher ensine, nem use de autoridade sobre o marido, mas que esteja em silêncio. Porque primeiro foi formado Adão, depois Eva. E Adão não foi enganado, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão. Salvar-se-á, porém, dando à luz filhos, se permanecer com modéstia na fé, no amor e na santificação
*.” 1 Timóteo 2:9-15

Da mesma sorte as esposas sejam honestas, não maldizentes, sóbrias e fiéis em tudo.” 1 Timóteo 3:11

Teria muito mais pra expor aqui sobre nós mulheres, mas acho que por hoje precisamos meditar nisso. Oro para que o Senhor Jesus habite de verdade dentro de nós e que de fato e de verdade acreditemos em sua Palavra para podermos ser e exercer aquilo que o Senhor nos chamou.


*As mulheres de Éfeso eram agressivas e sem preparo, além de adorarem a Deusa Artêmis. Como havia um alto índice de mortalidade infantil elas faziam oferendas para que seus filhos nascessem vivos, por isso que diz que as mulheres seriam salvas dando à luz filhos. Na verdade elas seriam salvas se convertessem e cressem em Jesus. E ao invés de adorarem a Deusa Artêmis elas deveriam se entregar e adorar a Jesus e só assim seus filhos realmente nasceriam vivos.